Traduzadaptação: as correspondências entre Guimarães Rosa e seu tradutor italiano Edoardo Bizzarri

Share

Por Alice Santana de Lima A tradução como um ato criativo O ato de traduzir não exige simplesmente a busca por termos e expressões rigorosamente correspondentes entre uma língua e outra: na verdade, pressupõe a execução de um ato interpretativo… Continue Lendo

O cotidiano civil durante a Revolução Esquecida de 1924

Share

Por Letícia Favoretto de Souza A Revolução Tenentista – ou também chamada Revolução Esquecida de 1924, por não ser um movimento muito conhecido, apesar de suas grandes proporções, – foi narrada dia a dia de forma bastante peculiar por Henrique Geenen… Continue Lendo

São Paulo – 1925-1928: Roteiro fotográfico pelo centro da cidade

Share

Por: Thayna Mesquita Na Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin encontra-se um álbum de fotografias, datado de 1925 a 1928, que retrata o centro de São Paulo e seus bairros limítrofes. As fotografias são de autoria de  Gustavo Prugner (GP,… Continue Lendo

Verde: a revista modernista do interior mineiro

Share

Por: Leonardo Baroni Alves dos Santos. A revista Verde foi criada em setembro de 1927 por um grupo de escritores muito jovens em Cataguases, interior de Minas Gerais e encerrou as atividades em maio de 1929. A cidade, por mais… Continue Lendo

João do Rio – cronista em trânsito

Share

Por Guilherme Rabelo Fernandes O choque entre a tradição e a inovação que se deu na cidade do Rio de Janeiro no início do século XX tem como uma das principais testemunhas o jornalista-escritor João do Rio.  Ele deixou uma… Continue Lendo

O entalhe do nordeste: Mestre Noza e a xilogravura popular

Share

Por: Pedro Perera Aqui temos o caso de um multicriador cuja própria história de vida se confunde com os rumos que tomou a xilogravura popular nordestina no Brasil e no mundo. Inocêncio Miguel da Costa Nick, cearense, mais conhecido por… Continue Lendo

A lição dos tupinambás a um francês do século XVI

Share

Por João Cardoso “E de fato nem bebem eles nessas fontes lodosas pestilenciais que nos corroem os ossos, dessoram a medula, debilitam o corpo e consomem o espírito, essas fontes em suma que, nas cidades, nos envenenam e matam e… Continue Lendo

Teresa Margarida, a primeira romancista brasileira

Share

Por Gabrielle Gonçalves de Carvalho “Leitor prudente, bem sei que dirás ser o melhor método não dar satisfações; mas tenho razão particular, que me obriga a dizer-te, que não culpes a confiança de que me revisto, para representar a figura… Continue Lendo

Início do romance proletário no Brasil – O Gororoba

Share

Publicado em 1931, o romance O Gororoba, escrito por Lauro Palhano, pseudônimo de Juvêncio Lopes da Silva Campos, foi um dos primeiros a retratar o cotidiano dos trabalhadores brasileiros e as dificuldades enfrentadas ao longo de suas vidas e se diferencia… Continue Lendo

Uma aristocrata perdida no Amazonas

Share

    Isabel Godin des Odonais protagoniza uma das mais impressionantes aventuras do século XVIII. Em 1749, Jean Godin, seu marido, parte de Riobamba, atualmente Equador, onde vivem, para Caiena, na Guiana Francesa. Por razões políticas, Jean Godin fica impedido… Continue Lendo