João do Rio – cronista em trânsito

Share

Por Guilherme Rabelo Fernandes O choque entre a tradição e a inovação que se deu na cidade do Rio de Janeiro no início do século XX tem como uma das principais testemunhas o jornalista-escritor João do Rio.  Ele deixou uma… Continue Lendo

O entalhe do nordeste: Mestre Noza e a xilogravura popular

Share

Por: Pedro Perera Aqui temos o caso de um multicriador cuja própria história de vida se confunde com os rumos que tomou a xilogravura popular nordestina no Brasil e no mundo. Inocêncio Miguel da Costa Nick, cearense, mais conhecido por… Continue Lendo

A lição dos tupinambás a um francês do século XVI

Share

Por João Cardoso “E de fato nem bebem eles nessas fontes lodosas pestilenciais que nos corroem os ossos, dessoram a medula, debilitam o corpo e consomem o espírito, essas fontes em suma que, nas cidades, nos envenenam e matam e… Continue Lendo

Teresa Margarida, a primeira romancista brasileira

Share

Por Gabrielle Gonçalves de Carvalho “Leitor prudente, bem sei que dirás ser o melhor método não dar satisfações; mas tenho razão particular, que me obriga a dizer-te, que não culpes a confiança de que me revisto, para representar a figura… Continue Lendo

Início do romance proletário no Brasil – O Gororoba

Share

Publicado em 1931, o romance O Gororoba, escrito por Lauro Palhano, pseudônimo de Juvêncio Lopes da Silva Campos, foi um dos primeiros a retratar o cotidiano dos trabalhadores brasileiros e as dificuldades enfrentadas ao longo de suas vidas e se diferencia… Continue Lendo

Uma aristocrata perdida no Amazonas

Share

    Isabel Godin des Odonais protagoniza uma das mais impressionantes aventuras do século XVIII. Em 1749, Jean Godin, seu marido, parte de Riobamba, atualmente Equador, onde vivem, para Caiena, na Guiana Francesa. Por razões políticas, Jean Godin fica impedido… Continue Lendo

Viagem pelo Brasil de Martius e Spix: arte e ciência como faces de uma mesma moeda

Share

Era julho de 1817 quando Carl Friedrich Philipp von Martius e Johann Baptist von Spix aportaram no Rio de Janeiro, cerca de três meses após deixarem Trieste, hoje cidade italiana. A dupla de pesquisadores encabeçava uma ambiciosa expedição idealizada anos… Continue Lendo

Vidas Secas – a história por trás do título

Share

Se é válida a recomendação de não se julgar um livro pela capa, o mesmo deve valer para seu título. Mas se a capa pode mudar de edição para edição, o título permanece e se oferece ao leitor como a… Continue Lendo

O capítulo excluído de Macunaíma

Share

Em sua primeira edição, publicada em 1928, Macunaíma era composto por 18 capítulos e um epílogo. A partir da segunda edição, que saiu em 1937, a rapsódia de Mário de Andrade contava com 17 capítulos e um epílogo. O que… Continue Lendo

Regra para uso dos bondes – por Machado de Assis

Share

A partir do fim da década de 1860 os bondes, ainda movidos por tração animal, começaram a se multiplicar no Rio de Janeiro. Desde então, muitas empresas se constituiram para explorar o negócio. Em crônica publicada em 1883, Machado de… Continue Lendo